sábado, 15 de outubro de 2016

Embreagem Haldex... Mais um desafio de um leitor e surge um novo post. Não é complicado, mas requer cuidados.


Muito boa tarde, leitores queridos!

Eu sou assim: Sumo, de vez em quando e, do nada, reapareço com mais posts.
Cheguei a essa conclusão sobre mim... Não consigo ser mecânico, automático, em algo que só me dá prazer, que é exatamente escrever para vocês, meus queridos leitores.
Tentei ser metódico na construção do blog, inserindo novos posts em períodos de tempo pré-determinados, mas não deu. 
Reconheço. 
O tempo passou, sem que eu postasse, por uma série de fatores.
Fui traballhar nos EUA por necessidade extrema de lidar com novas tecnologias. Fui estudar também. Afinal de contas, além de gostar de carros, de trabalhar muito, ainda sou "concurseiro" e dependo de uma aprovação futura em um emprego que quero muito, para chegar lá: À tranquilidade e segurança colimados.
Mas eis que aparece um leitor ávido por informações! O nome do leitor: Vinícius Zamai. 
Ele deseja saber sobre o lubrificante ideal para as embreagens Haldex do seu carro. E eu resolvo responder à altura, dando, ao leitor curioso, mais do que o mesmo me questionou.
Como fica a estória ou o histórico do questionamento?
Demorei muito para responder! Mas não daria qualquer resposta. Sou movido por desafios. Já sei que um monte de dono de oficina ficou, literalmente, "pegando fogo" quando alguns amigos meus, aqui do RJ, disseram que não pagavam mais R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) em um litro de fluido de transmissão automática, quando havia um fluido muito superior ao utilizado, até então, por coisa de R$ 30,00...
E saibam: Isso de fato aconteceu!
Estou feliz. Sei que tenho feito as pessoas gastarem menos dinheiro com seus carros. E gastar menos significa mais dindim para os prazeres do corpo e da alma que, diga-se de passagem, são momentos da vida que contamos nos dedos, não são mesmo?
Mas o que são, final de contas, as tais "embreagens Haldex"?
Primeiramente, tenho de dizer que a minha maior dificuldade em compreender a técnica contida nos referidos engenhos, foi exatamente o fato de não possuir um carro equipado com tal tecnologia.
Aí, o que eu fiz?
Recorri aos amigos que possuem carros equipados com as "embreagens Haldex".
Na verdade, apenas um amigo, mais endinheirado, possui um carro com tal sofisticação, mas já foi o bastante para, em dirigindo o veículo, compreender exatamente a razão de ser de tal invento.
O carro que dirigi era um Audi S3.
Muito bom, diga-se de passagem. Já estava com cerca de 80 (oitenta) mil quilômetros, mas parecia novo e, superdimensionado para arrancadas ou tocadas mais fortes, não sentiu os efeitos das exigências que fiz, para perceber a atuação da "embreagem Haldex"
As embreagens Haldex são parte integrante dos chamados sistemas de tração 4x4 (quatro por quatro) "on demand", ou seja, em palavras mais simples, são partes de sistemas de tração em que o carro roda normalmente com a tração apenas em um eixo, mas que, em condições específicas, pode receber tração nos dois eixos e, consequentemente, nas quatro rodas.
Para quem conhece a técnica, pode parecer chato falar assim do sistema, mas estamos de um "blog" cuja proposta inicial sempre foi a de ensinar pessoas leigas a entenderem um pouco mais de itens que fazem parte de seus carros e, sobre os quais, normalmente nunca se interessariam.
Vamos lá: O que é este negócio de 4x4 "on demand", que o Xamã do Brasil insiste em falar?
Vamos a uma explicação bem simples sobre o sistema. Não vou adentrar em aspectos muito técnicos e peço a você, querido leitor, apenas que assista o vídeo, que vou inserir logo abaixo:


A produção da Borg Warner é bem exemplificativa. De fato, quem nunca ouviu falar do sistema, começa a perceber que a técnica não é tão complicada assim.
De cara, se percebe que, em um veículo de tração dianteira - como o do vídeo - , o sistema fica localizado logo após o eixo cardã, que é o responsável por levar a força do motor para o eixo traseiro do veículo, e imediatamente à frente do diferencial do eixo traseiro, fazendo o papel de mediador entre o diferencial e do eixo cardã propriamente dito.
A "embreagem Haldex" nasceu com este nome em função de sua origem remontar uma parceria da Volkswagen/Audi com a empresária comercial sueca Haldex Traction. 
A Haldex, renomada no setor, foi, posteriormente, adquirida pela Borg Warner, que ficou responsável, então, pela evolução do sistema que, atualmente, se encontra já em sua quinta geração. No presente ano (2016), mais precisamente no mês de agosto, me chegou a notícia de que a ZF fez uma oferta de "apenas" 4,4 bilhões de coroas suecas, para a aquisição do controle acionário da Haldex.
Em reais, podemos falar em algo como R$ 1,6 bilhão...
O engenho tem peso aproximado de 6,6 quilos e é relativamente compacto.
E qual é a função da "embreagem Haldex"?
Primeiramente, fazer o elo entre os eixos dianteiro e traseiro. Pode ser o contrário, também. Se a opção do fabricante foi por produzir um carro com tração originalmente traseira, a "embreagem Haldex" pode ser o elo de tração entre os eixos traseiro e dianteiro.
Ahhhhh, tá! Então, ela literalmente "liga" a força do motor a um eixo que, antes, nenhuma força do motor recebia?
Exato!
Por isso o tal "on demand" ou "sob demanda", quando me referi à tração 4x4.
O veículo, originalmente, traciona apenas duas rodas. Sob demanda, passa a tracionar as quatro, com variações na forma como a força/torque chega ao eixo tracionado por meio da "embreagem Haldex".
Bom, então, a embreagem pode dosar a forma como a força chega? Pode mandar mais torque do motor ou menos torque do motor, dependendo de como atue?
Sim! Exatamente! E o faz através de maior ou de menor fricção nos discos de embreagem internos que possui, razão pela qual apresenta intensa geração de calor quando em funcionamento.
Daí, também, a razão pela qual os tais discos de fricção ou de embreagem, como preferir, trabalham banhados a óleo.
Se trabalhassem a seco, invariavelmente não suportariam o calor gerado e, literalmente, "queimariam", deixando o sistema inoperante.
"Xamã, penso então que o óleo sofra aumentos absurdos de temperatura quando da atuação do sistema e, em função disso, sofra desgaste elevado?", me perguntaria o ávido leitor.
Sim, o fluido hidráulico que abastece o interior das "embreagens Haldex" sofre desgaste semelhante ao sofrido pelos fluidos hidráulicos que abastecem as caixas de transmissão automáticas epicíclicas, sendo necessária sua manutenção periódica para prolongar a vida útil dos discos de fricção internos.
Não há, no caso das Haldex, que se falar na possibilidade de utilização de fluido que não exija troca ou "fill-for-life".
Isto é uma impossibilidade técnica do sistema! Não existe fluido hidráulico "lifetime" (que dura a vida útil do sistema) para as Haldex! Decorre de seu próprio funcionamento, a médio ou longo prazos, a necessidade de renovação do óleo.
Qualquer indicação, por parte de um fabricante de veículos, ao contrário, me soa como uma grande estupidez. Basta que os leitores lembrem o que comentei acerca das transmissões automáticas AL4 e a respeito das indicações técnicas feitas pela PSA quanto à manutenção das referidas caixas de marcha.
Correto, então, o posicionamento do leitor Vinícius Zamai.
De fato, necessitam de manutenção as tais "embreagens Haldex". 
Mas qual o fluido ideal para a "embreagem Haldex" que equipa o Volkswagen Tiguan do citado leitor?
Aí, surge o desafio que mais encoraja este escritor.
Vinícius sabia o código da montadora para o fluido hidráulico da "embreagem Haldex" do seu Tiguan, mas buscava opções, alternativas para sua escolha. Muitas vezes, como já defendi no blog, as alternativas podem se revelar melhores e mais baratas que as opções ditas "oficiais".
Inicialmente, faço a advertência comum às substituições de fluido hidráulico das transmissões automáticas: Troque o filtro sempre que for substituir o fluido e se tal substituição for possível.
Explico: Não pude fazer tal advertência quando falei das transmissões AL4, por conta do filtro da mencionada transmissão ser interno, mas posso fazer no que concerne à "embreagem Haldex", que possui filtro externo e que apresenta a possibilidade da sua substituição.
Não se trata de uma troca simples, como pude verificar em olhando o Audi S3 por baixo.
Aparentemente, para a substituição do filtro no carro que dirigi, é necessária ferramenta especial e que se desça todo o agregado da tração traseira do veículo, mas, volto a dizer, a substituição é necessária. Em outros modelos do grupo VW, como o próprio Tiguan, a troca parece ser mais simples, conforme vídeo que postei abaixo:


Segue vídeo específico do Tiguan, em português mesmo, e do seu sistema Haldex, onde, inclusive, é afirmado que o volume do óleo é de cerca de 720 mililitros (0,72 L). O Haldex do Tiguan ainda é o de quarta geração. Abaixo, o vídeo:


Como tive contato com alguns poucos proprietários de VW nos EUA, vi que manuais técnicos da VW européia falavam na substituição do fluido a cada 20 (vinte) mil milhas, cerca de 32 (trinta e dois) mil quilômetros, e do fluido e do filtro, juntos, a cada 40 (quarenta) mil milhas, cerca de 64 (sessenta e quatro) mil quilômetros.
Acho temerosas as quilometragens prescritas.
Particularmente, em tendo no carro um sistema delicado como o Haldex, aconselho, me baseando no bom senso, a substituição do fluido e do filtro entre 30 (trinta) mil e 40 (quarenta) mil quilômetros rodados.
Tenho certeza que, em tomando tais cuidados, o sistema durará muito mais tempo que o esperado e com bom funcionamento.
E o fluido, afinal? Há outras opções? Há como fugir das caras bisnagas de fluido com a especificação G60 175 A2? Ou o leitor e demais proprietários do Tiguan vão morrer mesmo em cerca de R$ 500,00 (quinhentos reais), por litro de óleo?
Por incrível que pareça, há opções!
O fluido utilizado nas "embreagens Haldex" utilizadas nos Land Rover Free Lander2 e Evoque da vida, de código LR054941, é exatamente o mesmo utilizado pela "embreagem Haldex" dos Volkswagen Tiguan.
As embreagens, aliás, são as mesmas! Todas Borg Warner e de quarta geração.
O código LR 0544941 é utilizado, então, pela Land Rover. Entre os anos de 2008 e 2012, pode ser usado em todas as Free Lander 2 e pode ser usado até o ano de 2013 nas Evoque, segundo levantamentos que fiz. A partir desses anos, ou seja, de 2013 (para as Free Lander 2) e de 2014 ( para as Range Rover Evoque) em diante, o fluido passa a responder pelo código LR0544941G...
Querem que eu seja sincero? Para mim, mera "atualização de código", para custar mais caro... Bem mais caro!
A atualização das "embreagens Haldex" de quarta para quinta geração trouxe duas mudanças significativas apenas: Menor tamanho e a supressão da válvula reguladora de pressão do fluido, que atuava diretamente por sobre o cilindro acionador dos discos de fricção. A última mudança, em especial (a supressão da válvula), fez, inclusive, que a Haldex de quinta geração passasse a ser ligeiramente mais lerda, em tempo de resposta, se comparada a de quarta geração.
Não houve mudança física outra na peça, além da diminuição do tamanho e do peso (em cerca de 1,4 kg), ou na composição dos discos de fricção anunciada e que justificasse alteração na composição físico-química do fluido utilizado.
No exterior, o fluido da Volvo, que atende todos os modelos, com todas as gerações de Haldex, é o que atende pelo código OEM Part Number 31367941 (antigos 31367940, 31325136 e 1161641).
Este código é aplicável aos seguintes veículos Volvo: 

Volvo S40 2.5l 5 cylinder Turbo: (anos) 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010;

Volvo S60: (ano) 2002;
Volvo S60 2.0l 4 cylinder Turbo: (anos) 2016, 2017;
Volvo S60 2.5l 5 cylinder Turbo: (anos) 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2013, 2014, 2015, 2016;
Volvo S60 3.0l 6 cylinder Turbo: (anos) 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016;
Volvo S60 Cross Country 2.0l 4 cylinder Turbo: (ano) 2017;
Volvo S60 Cross Country 2.5l 5 cylinder Turbo: (ano) 2016
Volvo S60L 2.0l 4 cylinder Turbo: (ano) 2017;
Volvo S60L 2.5l 5 cylinder Turbo: (ano) 2016;

Volvo S80: (anos) 2003, 2004, 2005, 2006;
Volvo S80 3.0l 6 cylinder Turbo: (anos) 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015;
Volvo S80 3.2l 6 cylinder: (anos) 2007, 2008;
Volvo S80 4.4l 8 cylinder: (anos) 2007, 2008, 2009, 2010;

Volvo S90 2.0l 4 cylinder Turbo: (ano) 2017;

Volvo V50 2.5l 5 cylinder Turbo: (ano) 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010;

Volvo V60 2.0l 4 cylinder Turbo: (ano) 2016, 2017;
Volvo V60 2.0l 4 cylinder Turbo Cross Country: (ano) 2017;
Volvo V60 2.5l 5 cylinder Turbo: (anos) 2014, 2015, 2016;
Volvo V60 2.5l 5 cylinder Turbo Cross Country: (ano) 2015, 2016;
Volvo V60 3.0l 6 cylinder Turbo: (anos) 2014, 2015, 2016;

Volvo V70 2.5l 5 cylinder Turbo: (ano) 2003, 2004, 2005, 2006, 2007;
Volvo V70 2.5l 5 cylinder Turbo XC: (ano) 2003, 2004, 2005, 2007;
Volvo V70 3.0l 6 cylinder Turbo: (ano) 2008, 2009;
Volvo V70 XC: (ano) 2006;

Volvo XC60 2.0l 4 cylinder Turbo: (ano) 2016, 2017;
Volvo XC60 2.5l 5 cylinder Turbo: (ano) 2015, 2016;
Volvo XC60 3.0l 6 cylinder Turbo: (anos) 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016;
Volvo XC60 3.2l 6 cylinder: (anos) 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015;

Volvo XC70 2.5l 5 cylinder Turbo: (ano) 2016;
Volvo XC70 3.0l 6 cylinder Turbo: (anos) 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015;
Volvo XC70 3.2l 6 cylinder: (anos) 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015

Volvo XC90 2.0l 4 cylinder Turbo: (anos) 2016, 2017;
Volvo XC90 2.5l 5 cylinder Turbo: (anos) 2003, 2004, 2005, 2006, 2007;
Volvo XC90 2.9l 6 cylinder Turbo: (anos) 2003, 2004, 2005, 2006;
Volvo XC90 3.2l 6 cylinder: (anos) 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014;
Volvo XC90 4.4l 8 cylinder: (anos) 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011.

No geral, são fluidos comercializados por preços mais em conta. Daí  a dica!



Uma primeira observação salta aos olhos, logo após listar o elenco de veículos e os anos de fabricação dos mesmos nos quais é possível a utilização do fluido de código OEM 31367941: Mesmo em gerações diversas das "embreagens Haldex", o código do fluido não foi alterado.
Percebe-se que, no caso do Volvo XC90, desde o ano de 2003 até o ano de 2014, o fluido utilizado na Haldex é o mesmo.
Nas XC60, de 2009 até 2016 o fluido também é o mesmo!  
Assim, no caso de se comprar o fluido em um concessionário Volvo, não se deve ter qualquer cuidado de especificar se o flido é para o Haldex do Volvo XC60 MY10 ou para o Haldex do Volvo XC60 MY13, que é o de quinta geração, pois o fluido é o mesmo.
Mas, pera aí! O Vinícius Zamai já havia adiantado tal opção. Em quê o blog inovou?
Vamos com calma.
A Volkswagen, por outro lado, inovou de ano para ano...
Qual o porquê disso?
Há códigos diferentes dos fluidos para as Haldex de gerações diversas.
Existe o G60 175 A2, o G55 175 A2 e existe também o G52 175 A1. Todos para Haldex... O G60 175 A2 é aplicável às Haldex de quarta geração, segundo manual técnico da própria Volkswagen do Brasil, e o G52 175 A1 é aplicável às Haldex de primeira geração.
No caso dos carros equipados com as Hadex de segunda geração, nos EUA era prescrito o fluido Halbot 390F...
E só ele!!!
Mas... Realmente são diferentes?
Se nos Volvo, com o passar dos anos o fluido não mudou, as peças são de mesmo fabricante e iguais em funcionamento, qual o porquê de, com os Volkswagen, a estória ser totalmente diferente?
Percebe-se que tais trocas de código, que sugiram o lançamento de novos fluidos e excessos de especificidades, levam o consumidor à loucura e o tornam quase um escravo dos produtos originais (e caros!) das marcas.
Vejam que já criei, aqui, uma dúvida geral.
Afirmo, categoricamente, que o fato da Haldex ter surgido de uma parceria entre empresárias comerciais gigantescas (VW/Audi e Haldex) explica que haverá, durante um bom tempo, uma reserva de mercado aos fluidos ditos "específicos" para tais embreagens. E isso significa falar em preços altos! De fato, há características de fricção dos discos, quando associados à correta utilização do fluido, que podem alterar sobremaneira a dirigibilidade de um carro, acaso não observadas devidamente.
Mas não acredito em um fluido especialíssimo, de "outro mundo", conforme o que a simples análise técnica do funcionamento das "embreagens Haldex" revelou.
Se há um aspecto que deve seguir critérios muito rígidos, sem sombra de dúvida, é o que diz respeito ao coeficiente de atrito que será obtido pelos discos de fricção quando associados ao fluido da embreagem. Um erro quanto a esse aspecto pode, de fato, macular o bom funcionamento do sistema.
Sinceramente, iria de Volvo.
Utilizaria o fluido da marca.
Além de mais barato, parece ser o que tem a aditivação mais completa, capaz de abranger todos os anos e todas as gerações de "embreagens Haldex" utilizadas nos veículos da marca.
Não me tornaria refém dos códigos utilizados pela Volkswagen em seus fluidos, vendidos, no Brasil, a preços exorbitantes. Nem ficaria preocupado com a eventuais "atualizações dos códigos", que sempre deixam aquela pulga atrás da orelha quanto ao fluido que está sendo utilizado na embreagem.
Espero ter, com este texto, ajudado muitos proprietários de veículos equipados com as "embreagens Haldex". Talvez, no futuro, muitos deixem de ter problemas com seus carros, a partir das dicas aqui enumeradas.

Um abraço grande a todos,
Xamã do Brasil.

15 comentários:

  1. Respostas
    1. Muito obrigado! E que o público feminino continue a utilizar este espaço como fonte de informação. Divulgue o blog para os amigos e conhecidos, por favor. Um abraço grande do Xamã do Brasil.

      Excluir
  2. Parabéns por mais uma matéria TOP!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras e continue a visitar o blog. Divulgue, se possível, para os amigos e colegas, pois este espaço é de vocês, queridos leitores.

      Excluir
  3. Eduardo, excelente artigo! Como consigo saber a geração do Haldex do meu Tiguan 2012 4motion? Estou entre o oleo G 055 175 A2 ou G 060 175 A2. Alias, liguei numa oficina especializada Audi e eles me recomendaram utilizar o mesmo oleo do diferencial do carro, 75w-90 (acho q tem boi na linha, ein!). Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado, boa noite!
      Quarta geração das Haldex é o teu caso.
      Vai de G60 175 A2 seguro do que está fazendo!
      Este lance de 75W-90 foi complicado de ler... Te aconselharam isso mesmo???
      Que absurdo!
      De qualquer maneira, dava uma olhada nos fluidos da Volvo, e pesquisava um valor mais em conta.
      Um abraço grande e muito obrigado por dividir a dúvida comigo.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Blz tenho uma s3 2002 troquei o modulo do abs mas o cabo vag me da uma mensagem do haldex erro de comunicaçao

    ResponderExcluir
  6. Prezado leitor,
    Faça o seguinte procedimento: Retire o cabo do chicote elétrico da embreagem Haldex. Aplique nos contatos um limpa contato e, depois de deixar secar bem, volte a fixar o chicote elétrico à embreagem Haldex.
    Faça, a partir de então, nova leitura e verifique se a mensagem subsiste.
    Um abraço grande e obrigado por confiar a mim tuas dúvidas.

    ResponderExcluir
  7. Caro Xamã, muito obrigado pela matéria, mas queria saber se você poderia averiguar a veracidade dessas informações: Se misturar um óleo 85w140 com o aditivo para redução de atrito "Sturaco" seria uma opção mais barata e viável aos brasileiros...
    Se puder esclarecer-nos quanto ao assunto eu agradeço desde já

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A, lógico que achei estranho me falarem sobre redutor de atrito quando se trata do Haldex, pois ele trabalha como uma "embreagem" e necessita de atrito, me disseram de forma assídua que funcionaria...

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Olá, muito interessante o artigo, apesar de a concecionaria não recomendar a troca creio que vou fazê-la, mas é a caixa automática de 6 velocidades da minha tiguan, faço ou não a troca de óleo????? Ela está com 98000 km

    ResponderExcluir
  10. Olá, estou com problemas na minha haldex, já foi trocado óleo, utilizado o G 052 145 S2. Quando giro o volante pra fazer o contorno, chega a freira o carro, quando ando em linha reta não tem problema nenhum. Não sei o que fazer...

    ResponderExcluir